Anvisa Proíbe Pomadas Para Cabelo; Veja Os Riscos

Notaram um crescimento dos casos de efeitos graves ligados ao uso das pomadas.
Brendow Felipe
Em Notícias · há 7 meses atrás

As famosas pomadas para modelar e trançar cabelos estão proibidas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Até então se usava tanto em salões como em casa pelas pessoas.

A Anvisa concluiu uma avaliação de risco no produto. Eles notaram um crescimento dos casos de efeitos graves ligados ao uso das pomadas.

  • Acompanhe mais notícias como está aqui no site do A Folha Hoje, clicando aqui.

\”Alguns produtos para cabelos podem ter, em diferentes concentrações, o propilenoglicol, que é um álcool com poder abrasivo e capacidade de danificar a superfície do olho, a córnea, de forma reversível ou até causando uma cegueira permanente. E ainda podem ter outras substâncias que potencializam esses efeitos. Reforçamos que não se deve usar qualquer colírio ou substância mesmo própria para olhos nesses casos antes de atendimento médico\”, alerta a médica Violeta Tortelly, da Coordenação do Departamento de Cabelos e Unhas da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia).

\"Anvisa

Alguns efeitos eram: cegueira temporária, forte ardência nos olhos, lacrimejamento intenso, coceira, vermelhidão, inchaço ocular e dor de cabeça.

\”A avaliação de risco feita pela Anvisa em conjunto com o Ministério da Saúde e vigilâncias sanitárias locais indica que, diante do número de ocorrências, distribuição geográfica e diversidade de marcas envolvidas. A medida mais segura é interditar estes produtos até que todas as providências possíveis sejam adotadas para evitar novos eventos\”, afirmou, em nota, a Anvisa.

Nenhum pacote de produtos que estejam na lista da ANVISA poderá ser vendido enquanto a medida estiver em vigor. Até então, os produtos já comprador antes da medida também não poderão serem usados.

\”A interdição cautelar é uma medida preventiva e temporária para proteger a saúde da população e permanece vigente enquanto são realizados testes, provas, análises ou outras providências requeridas para a investigação e conclusão do caso\”, diz o anúncio da Agência.