Palmeiras x Cerro Porteño

Palmeiras vence por 3 a 0 fora de casa e encaminha classificação. E o jogo da volta? Você vê aqui.

Vocês já devem ter ouvido aquela frase: a pressa é a inimiga da perfeição. E em Palmeiras x Cerro Porteño, o Verdão foi calmo, sereno e tranquilo até resolver entrar no jogo, matar o adversário e se poupar.

Palmeiras x Cerro Porteño

O jogo no primeiro tempo deu sono. De verdade, eu quase dormi. Só não dormi porque a torcida deles não paravam de cantar. A melhor chance foi do time paraguaio ainda no primeiro tempo, numa jogada cruzada em cima de Piquerez e tirada pelo Dudu. Aliás, precisamos falar de Dudu.

Dudu e sua obediência tática

Esqueça o Dudu de Cuca, do Cucabol ou o Felipão. O Dudu do Abel é muito mais defensivo. Ele volta para marcar e não reclama por isso. Nesse lance acima comentado agora, o Dudu praticamente rouba a bola do adversário e sai correndo num contra-ataque. Em 2016 ou 2018, desses técnicos que eu acabei de citar, você não veria o Dudu assim.

Muito se fala do Rony, que de fato é a representatividade em pessoa do estilo tático defensivo de Abel, onde todos devem obedecer a marcação e fazer um contra-ataque fulminante. Mas no caso de Dudu, vejo poucos falando. Ele demonstrou no Paraguai o que já vem demonstrando a meses: está se sacrificando defensivamente pelo Palmeiras.

Isso é muito bom, mas acaba ofuscando a ofensividade que muitos torcedores do Palmeiras ainda esperam do Dudu. Mas como comecei esse tópico: esqueçam. Dudu vai fazer gols e passes, mas sua característica agora é de construção lá de trás, como um ala. Ele voltará pra marcar e vai começar os contra-ataques, mas não mais será aquele “Rony” da frente que receberá e tacará o terror. 

O Palmeiras paciente e avassalador

No segundo tempo o Palmeiras pressionou e, como se esperava dele, venceu fácil. Era só pressionar os paraguaios que o Palmeiras faria o primeiro gol. Num belo cruzamento de Scarpa, pra variar, Rony abriu o placar e fez 1 a 0. Depois, numa bela triangulação, Scarpa acha Dudu livre na direita, que é humilde e passa pra Rony marcar o seu segundo.

Rony goleador

Rony chegou a incrível marca de 16 gols na Libertadores pelo Palmeiras, se tornando o maior goleador palestrino e empatando em número de gols na competição com Pelé e Zico. Aqueles. Já dá pra dizer que Pelé e Zico são modinhas e Rony é maior?

A jogada aérea fatal

Saiu então Scarpa, Veiga e Dudu, para entrar Wesley, Menino e Veron, os três porquinhos do Palmeiras. E os três deram conta do recado, até porque não tinha como entregar a paçoca mais. Menino bateu o escanteio, Gómez desvia e a bola sobra pro zagueiro artilheiro Murilo. Ele erra a primeira e a segunda faz, no rebote. Três a zero e o Palmeiras praticamente classificado para o próximo jogo de quarta-feira.

Veiga

Veiga não jogou muito bem, mas poderia ter feito o gol se não fosse a boa defesa do Jean, aquele goleiro que jogou no São Paulo e foi dispensado após acusações de bater na esposa. Aliás, se não fosse ele ontem, destaque do Cerro, o time paraguaio teria levado mais de 3 gols. 

Raphael Veiga parece estar bem recuperado fisicamente, mas ainda precisa readquirir ritmo e provalvemente jogará sábado contra o Athlético Paranaense. O Palmeiras não deverá poupar justamente pela goleada aplicada contra o time paraguaio. Então deve ir com força total no Brasileiro. Para o jogo da volta, talvez poupe alguns jogadores, como Danilo, Marcos Rocha, Piquerez, Dudu e Scarpa.

O fato é que o Palmeiras já está classificado e espera a definição de Galo e Emelec, que empataram em 1 a 1.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

O que esperar de Yuri Alberto?

Next Post
Chapecoense x Sampaio Corrêa

Chape x Sampaio Corrêa: Como Assistir E Prováveis Escalações | Série B 2022

RELACIONADOS
Anúncios